O Outubro Rosa é um movimento internacional de conscientização e luta contra o câncer de mama. A campanha foi criada na década de 1990, pela Fundação Susan G. Komen for the Cure, sendo celebrada anualmente com o objetivo de conscientizar e também de proporcionar um maior acesso aos serviços de diagnóstico e tratamento da doença, ajudando a salvar milhares de vidas de mulheres em todo o mundo.

E neste ano de 2020, o Instituto Nacional de Câncer (INCA), entidade do Ministério da Saúde do Brasil, tem como foco a disseminação de informações sobre quais os cuidados que toda mulher deve tomar como medida de prevenção ao câncer de mama.

Medidas de prevenção que você pode adotar hoje:

  • Mantenha uma alimentação saudável;
  • Pratique atividades físicas regulares;
  • Evite bebidas alcóolicas;
  • Evite o hábito de fumar;
  • Busque se manter dentro do peso adequado para a sua altura e biótipo;
  • Faça o autoexame periodicamente.

Segundo informações do INCA, somente essas medidas já são capazes de reduzir em 28% as chances de desenvolver todos os tipos de câncer, inclusive o câncer de mama.

Diagnosticar o câncer de forma precoce aumenta exponencialmente as chances de cura, e 95% dos casos identificados nos estágios iniciais tem a possibilidade de cura. Por isso, a mamografia é essencial para o rastreamento da doença, podendo identificar mesmo pequenas alterações na mama e devendo ser feita anualmente por mulheres a partir dos 35 anos de idade.

Autoexame – Um toque que pode salvar vidas.

O autoexame é outro método fundamental para diagnosticar o câncer de mama precocemente. Ele dever ser feito em três etapas, sendo:

  1. Observação em frente ao espelho:
  • Tire a blusa e o sutiã e fique em frente ao espelho com as mãos na cintura;
  • Verifique o tamanho, o formato e o contorno das mamas;
  • Observe se há alterações na pele da mama, na aréola ou no mamilo;
  • Verifique se o sutiã deixa marcas em apenas uma das mamas, indicando inchaço;
  • Deixe os braços soltos ao lado do corpo e observe as mamas novamente;
  • Erga os braços e observe se há alterações.
  1. Apalpação durante o banho:
  • Com a coluna ereta, coloque a mão esquerda atrás da nuca, com o cotovelo apontado para cima;
  • Deslize a mão direita pela mama esquerda, apalpando-a com a ponta dos dedos;
  • Faça movimentos circulares com firmeza, mas sem causar desconforto ou dores, iniciando na axila e seguindo em direção ao mamilo;
  • Durante a apalpação, verifique se há regiões mais densas ou caroços;
  • Faça os mesmos movimentos circulares na região das axilas, observando se há algum nódulo palpável;
  • Pressione delicadamente o mamilo para verificar se há saída de líquido de origem desconhecida;
  • Troque a posição dos braços, colocando a mão direita na nuca, e repita o passo a passo desta etapa.
  1. Apalpação deitada:
  • Deite-se na cama, coloque um travesseiro fino embaixo do ombro esquerdo e leve a mão esquerda para trás da cabeça;
  • Com a outra mão, apalpe a mama esquerda e faça movimentos circulares com a ponta dos dedos, verificando a presença de anormalidades;
  • Coloque o travesseiro embaixo do ombro direito e repita os passos com a outra mama.

Caso identifique qualquer alteração em uma ou ambas as mamas, procure um ginecologista ou mastologista imediatamente.

A Kevenoll do Brasil está junto nessa luta. E se você é profissional na área de saúde, garanta sempre o uso de luvas de procedimento adequadas para proporcionar a você mesmo e aos seus pacientes toda a segurança e proteção durante o atendimento.

Clique aqui e conheça as luvas Kevenoll do Brasil.

 Fontes: INCA MedPrev